Graffiti Pelo Fim da Violência Doméstica na Escola

No dia 07 de agosto, como comemoração ao 8º aniversário da Lei Maria da Penha, a Rede NAMI realiza um festival de encerramento do primeiro ciclo do projeto Graffiti Pelo Fim da Violência Doméstica na Escola, inaugurando um grande mural de graffiti. 

 

O projeto Graffiti Pelo Fim da Violência Doméstica na Escola convidou mais de 1.000 jovens estudantes do ensino médio de 34 escolas públicas da cidade do Rio a participarem de oficinas onde o graffiti foi ferramenta para o debate e reflexão sobre temas como direitos da mulher, o fim da violência doméstica, Lei Maria da Penha e o Disque 180.

 

A celebração de encerramento será um festival com música e arte que vai deixar para o Rio de Janeiro um grande mural de rua pintado pela artista Panmela Castro, em releitura de desenho feito por alunos do C.E. Ignácio Azevedo, vencedores de um concurso online que elegeu a melhor pintura entre as escolas que passaram pelo projeto. 

 

O mural, que começa a ser pintado no dia 26 de julho, está localizado na lateral da casa Rio Scenarium e em frente a uma DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). 

 

O evento de inauguração contará com a presença de representantes do Instituto Avon, Rede NAMI, representantes de entidades de defesa dos direitos das mulheres, entre outros. 

 

Teremos como atrações o lançamento de um documentário sobre o projeto, de uma pesquisa sobre percepção de violência doméstica entre jovens, discotecagem com Interferência Sistema de Som e exposição de fotos do projeto.

 

Graffiti Pelo Fim da Violência Doméstica na Escola é uma idealização da artista visual e grafiteira Panmela Castro, presidente da Rede NAMI, e o financiamento das ações é do Instituto Avon.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Show More
Show More